This is a print version of story A encomenda by s1200_ from xHamster.com

A encomenda

O meu marido foi trabalhar e eu fiquei sozinha em casa, acabei de sair do chuveiro superexcitada a pensar na nossa noite de ontem. Fizemos amor e andamos à volta da nossa fantasia escura partilharmos a cama um "convidado" negro. Subo para o quarto, deito-me na cama e começo a provocar-me percorrendo a mão pelo corpo ao mesmo tempo que penso na nossa noite anterior.
Lembro-me do convidado em forma de “Dildo” e inclino-me sobre a cama para abrir gaveta onde está guardado o meu grande “Dildo” preto que me fez vir ontem várias vezes. Abro a gaveta tiro-o do saco e coloco-o sobre a cama ao meu lado. Não o quero usar sem o meu marido estar presente, mas estou tão excitada. Vou só segura-lo.
É um grande pênis preto que tenho na mão – Penso - Como será a sensação de agarrar um caralho preto a sério? A minha mente enche-se de pensamentos pecaminosos.
O meu marido gosta de me ver xupá-lo e de o enterrar todo em mim. É grosso e grande, mas nos filmes - que às vezes vemos - já vi maiores e mais grossos.
Meço a sua grossura com a mão que mal dá a volta ao “Dildo” - logo à noite vou querer mais festa – penso.
Enquanto olho para a minha mão a agarrar este membro preto a campainha toca. Bolas, vou ter de atender, o meu marido esta à espera de uma encomenda... Rapidamente levanto-me da cama, visto qualquer coisa, e desço as escadas deixando o “Dildo” em cima da cama.
Quando abro a porta da frente, vejo que o homem de entregas é um sujeito grande e negro. Fico meio chocada com a coincidência, mas rapidamente começo a pensar na encomenda.
Pela posição dos seus braços vejo que o pacote é pesado e pergunto
- Você importa-se de trazer esse pacote para a casa, por favor?
- Não tem problema, onde quer que o ponha?
- No corredor já seria bom, obrigado!
- Tem certeza? Eu posso colocá-lo onde quiser?
- Bem, se você não se importa, era melhor lá em cima no quarto dos arrumos.
- Não tem problema, diga-me onde é
Lidero o caminho para cima, consciente de estar vestida apenas de pijama. Esses rapazes das entregas devem encontrar todos os tipos de mulheres durante o dia de trabalho, ver uma mulher de pijama é normal. Quando chego ao cimo das escadas mostro-lhe o quarto arrumos
- Ponha aqui por favor, eu depois trato do resto!
Enquanto ele coloca o pacote no chão, dou por mim a olhar para o seu tom de pele, para o seu corpo e a pensar na ironia do homem das entregas ser preto. Ele repara que o observo e sorri simpaticamente.
Saio do quarto das arrumações e vou em direção às escadas. Ele segue-me e, ao passar pela porta do meu quarto, olha para dentro e vê o “Dildo” preto em cima da cama. Faz uma pausa e diz, com um sorriso e em tom provocador
- Vejo que tem bom gosto. Eu tenho um exatamente igual.
Eu coro imediatamente.
- Peço desculpa não era suposto estar à vista! – digo, mas não consigo deixar de pensar na fantasia que estava a ter anteriormente enquanto tremo por dentro.
- O marido gosta de me ver brincar com ele. É uma fantasia. – Bolas penso, devia esta calada!
Ele ri-se - Não é vergonha nenhuma, toda a gente sabe que nós os negros somos grandes!
- Na realidade eu nunca vi ou estive com um verdadeiro - explico - Eu gosto de brincar com meu marido, mas nunca passou disso.
- O seu marido gosta de vê-la com um pau preto? – sorri ele
solto um sorriso nervoso – É uma fantasia, só uma fantasia, eu nunca teria a coragem de ir mais longe.
Desafiante, entra no quarto e pega no “Dildo” - Você acha que este é grande?
- Sim, é enorme!
Eu olho para ele com algum espanto e os meus olhos olham para baixo em direção a sua virilha, A protuberância nas suas calças é enorme. Fico calada sem saber o que dizer.
- O Seu marido se importaria se você olhasse para um grande pau preto de verdade?
- Ele tem fantasiado há muito tempo considerar convidar um amigo negro para brincar... mas juntos, não me passaria pela cabeça fazê-lo sozinha.
- E você gostaria de ver um grande pau preto de verdade? Você gostaria de ver meu agora?
Fico muda de novo com pensamentos em ebulição: não posso fazer isto!!! ...Ahhhhhh, não tenho a certeza! O que faço?
- Bem, não há mal nenhum em olhar, se você está curiosa! - insiste ele
Minha mente está acelerada, o que eu queria era que o meu marido estivesse aqui agora.
O Rapaz olha para mim, com um sorriso, esperando uma resposta, mas eu não tenho certeza do que fazer. …Não posso fazer isto.
- Sim, quero ver se você estiver disposto a mostrar-mo - sussurro hesitante. Não posso acreditar nas palavras que saem da minha boca...
Ele lentamente desfaz o seu cinto, baixa as calças e faz seu grande pau muito negro saltar para a frente. Não consigo tirar meus olhos do seu pau enorme. Instantaneamente sinto-me a ficar húmida entre as pernas.
- Wow, estou espantada de verdade! Eu nunca vi um coiso tão grande.
- Sim, as senhoras parecem gostar muito do meu pau! - ele ri-se - Vem tocar-lhe para veres que é verdadeiro.
Solto um riso nervoso, penso que não posso mas dou um passo para frente e estendo a mão. Os meus dedos tocam-lhe, é quente e duro, passo a mão pelo seu comprimento e finalmente agarro-o. Olho o pau na minha mão e tento agarrá-lo todo para lhe medir a grossura... impossível, a minha mão não lhe dá a volta completa.
Ainda estou chocada com o tamanho do membro que tenho na mão enquanto esfrego o meu polegar ao longo de uma veia grossa que percorre todo o seu comprimento…
- Gosto da sua mão no meu pau, uma linda mão branca a agarrar o meu caralho negro! - diz ele
Olho para o seu rosto dele pela primeira vez desde que ele tirou seu pau para fora. Sinto que ele me está a desafiar - palavras não ditas - uma corrente de antecipação no ar. Parece que o oiço a dizer: Chupa-o
- Não posso fazer isto sem o marido e ele não esta aqui...
- Pelo que me disse, acho que ele gostaria de ver você a fazer isto!
Paro e hesito novamente. Eu sei que não devia, mas sei que realmente quero jogar este jogo. No fundo sei que já não dá para voltar atras. Enquanto estes pensamentos me passam pela cabeça, sinto o seu mastro a pulsar na minha mão.
- É bom, não é? - pergunta ele
Não posso negar que é incrível
- Sim, é bom, nunca tinha imaginado nada assim.
Começo a masturbá-lo lentamente, mexendo para cima e para baixo em toda sua extensão. Gentilmente aperto mais um pouco, masturbo-o enquanto aumento a intensidade e a velocidade. Ele solta um pequeno som baixo de satisfação e prazer enquanto eu olho a minha mãozinha a agarrar e a massajar aquele pau escuro.
Estou realmente com um grande caralho preto na mão, não posso acreditar no que estou a fazer, minha coninha reponde a tudo o que me entra pelos olhos dentro - um grande caralho preto - ficando molhadinha, encharcada.
- Sim, continua, isso é tão bom! você sabe como mexer num pau, o seu marido é um homem de sorte.
- Sim, eu gosto de masturbar e chupar o pau do meu Marido. Este é muito maior nunca tinha imaginado
- Mmmm? Chupar? Eu gosto do som dessa ideia!
Vejo líquido a formar-se na ponta do seu pau e sinto saliva a crescer na minha boca. Uma estranha sensação de boca seca, mas a salivar...
- Chupa-o - pede-me ele
Sem pensar, ajoelho-me na frente dele e, lenta e deliberadamente lambo-lhe a cabeça e sinto o sabor do líquido que se formou na ponta a invadir-me a boca. Um sabor semelhante a esperma, mas mais subtil.
O primeiro gosto de um pau preto, enche-me a boca, é quente e salgado, parecido com o gosto do pau do meu marido, mas também muito diferente. O cheiro também é diferente, mas não é desagradável, é excitante, quase pornográfico.
Fecho a minha boca sobre a ponta usando o interior dos meus lábios e eu começo a chupar e a rodar a língua à volta da sua cabeça ao mesmo tempo que o masturbo suavemente. Ele segura minha cabeça e acompanha os meus movimentos suavemente. Ao sentir a sua mão na minha cabeça tento levá-lo fundo até à minha garganta.
Sinto a boca cheia, é impossível engoli-lo todo e fazê-lo tocar-me na garganta. Tento apenas acomodá-lo o melhor possível na boca e saborear. Mesmo assim o seu pau enche-me tanto a boca que por vezes não consigo respirar. Tiro-o da boca por instantes para o olhar e masturbar para logo a seguir o voltar a abocanhar, depois empurro-o para o fundo da minha garganta, sinto-o novamente a encher-me a boca e, desta vez, a tocar-me de leve na garganta.
Olho de relance para o espelho e vejo-me de caralho preto na boca... é chocante e excitante, olho-me nos meus olhos refletidos no espelho depois para a minha boca e para o seu pau lá dentro.
Agarro suas bolas enquanto ele começa devagar a mover-se lentamente fazendo o movimento de quem me fode na boca. Aperto-lhe os tomates gentilmente e ouço-o gemer, as suas bolas são tão pesadas que penso estarem cheias de "sementes".
- Isso chupa-me o caralho. Gostas de chupar no pau do preto, não gostas?
Fico um pouco chocada ao ouvi-lo falar comigo assim, mas isso deixa-me ainda mais excitada. Não acredito que estou a chupar um preto. Finalmente isto aconteceu, depois de tanto tempo, de tantas fantasiosas e conversas com o meu marido. Finalmente tenho um caralho preto na boca.
Adoro caralho preto! - repondo enquanto o agarro e me olho novamente no espelho.
Acho que a tua coninha vai gostar de conhecê-lo também! - diz ele
Levanto-me, olho-o e baixo as calças do pijama enquanto ele me empurra para a cama dobrando-me. Fico assim dobrada sobre a cama, de rabo no ar à espera enquanto ele se aproxima por traz. Eu sei estou a ir longe demais, mas não dá para parar agora.
Estou tão excitada, mas não sei se consigo acomodar um pau preto tão grosso e grande dentro de mim. Um pensamento aterrador e excitante ao mesmo tempo. Ele desliza um dedo em mim para ver como estou molhada.
- Bem molhadinha! você está pronta provar o meu pau todo! -Diz ele
- Não sei consigo aguentar o seu pau todo, é tão grosso e grande que me vai rebentar e magoar.
- Vamos tentar um centímetro de cada vez
- Devagarinho - Peço
Sinto o seu pau a tocar-me nos lábios molhados da minha coninha e logo a seguir a afastá-los. Posso sentir a pressão do seu pau a abrir-me toda, cada vez mais, à medida que a cabeça enorme vai entrando em mim. Ele empurra mais e sinto novamente a pressão na minha cona a ficar mais forte à medida que o poe mais fundo dentro de mim.
Ponho-me em bicos de pés e afasto as pernas mais um bocado para facilitar a entrada do seu pau. De repente a cabeça entra e os lábios da minha coninha envolvem-na.
- Ahh - gemo de prazer
Ele retira a cabeça e a minha coninha pulsante relaxa lentamente. Então, novamente empurra e faz a cabeça entrar.
- Aí tão bom - suspiro novamente
- Relaxa e sente teu primeiro grande pau preto!
- Sim faz, poe devagarinho. Mais um pouco.
Ele empurra de novo, e a cada impulso enviando-o mais em mim. De vez em quando retira-o todo e minha cona parece vazia, no limbo. Logo de seguida, ele empurra novamente mais fundo... e sinto-me cheia pelo seu caralho preto. Nunca tinha sentido um pau tão grande.
- Adoro ver o meu caralho preto a desaparecer dentro da tua cona branquinha.
- Ah o seu pau enche-me toda. Adoro! - Eu grito em resposta.
Ele agarra os meus quadris, martela seu caralhão duro em mim e começa a foder-me mais a um ritmo mais rápido, lentamente aumentado a velocidade à medida de vai cada vez mais fundo. Dá-me uma palmada no rabo.
- Gostas de caralho preto, não é? Toma! Vou abrir a tua coninha branca toda!
- Sim! Gosto! Fode a coninha branca toda com o teu pau preto!
- Quando o teu marido chegar a casa vais contar-lhe que levaste na cona com pau preto, não vais?
- Sim, vou dizer que tive um caralho preto todo dentro de mim!
Ele continua a foder-me cada vez mais fundo até que sinto as suas bolas baterem-me em baixo, no clitóris.
- Consigo levar com ele todo!!! - grito com espanto enquanto me começo a vir, toda!
- Ahhhh esta todo dentro de mim!!!
- Ahhhhhhh não pares! - Ele continua a foder-me enquanto me venho toda e me contorço
De repente começa a gemer também... Tira o pau de dentro de mim, posa-o sobre o meu rabo e começa a vir-se nas minhas costas. Sinto o seu esperma quente no fundo das costas, a cair por cima da minha camisa de pijama e a acertar-me por trás no pescoço e no cabelo...
Deixo-me cair sobre a cama e ele deita-se de barriga para cima ao meu lado. Sinto-me meio envergonhada, mas ainda com ondas a percorrerem-me o corpo todo... Ele sorri e diz
- Adoro isto. quem diria que vinha fazer uma entrega e acabava a foder a cliente...
Solto um riso... e digo
- Quem diria que hoje isto me iria acontecer.
Ele pega no “Dildo” que ainda estava em cima e diz - Não se compara ao verdadeiro.
Nada - Respondo enquanto ele poe o “Dildo” ao lado do seu para comparar. Olho para os dois juntos e vejo o pau dele a crescer novamente... E agora? fico cheia de dúvidas... outra vez não, não pode ser.
- Tens de ir embora - digo
- Não queres sentir o teu sabor no meu pau? - responde ele
Olho para aquele caralhão preto que ainda há 2 min estava dentro de mim e penso que é imponente, não há outra palavra para descrever: um caralho preto imponente. Com estes pensamentos, esboço um sorriso e chego-me para o pé dele, para o ver novamente de perto. Brilha a todo o seu comprimento com os fluidos misturados. Agarro-o e começo lentamente a masturbá-lo novamente enquanto o sinto a ficar duro na minha mão.
- Grande pau! - digo enquanto o massajo para cima e para baixo. - É assustador!
- Não é nada, não me digas que não gostaste! - respondeu
- Não se notou?
- Notou-se que gostas de caralho preto!
- Não é por nada, mas é mesmo um grande pau preto, em todos os sentidos! Nunca tive uma coisa tão grande dentro de mim!
- Dá-lhe um beijinho na cabeça
Olho-o e com um sorriso chego a minha boca à sua cabeça enorme, fecho os olhos e dou-lhe um beijo sensual prolongado na cabeça.
- Lindo, Preto e Imponente, deves ter orgulho! - abro a boca, fecho os olhos novamente e ponho a ponta cabeça na boca, vou chupando, e rodando a língua à volta da cabeça e a todo o seu comprimento.
- Diz-me a que sabe - pergunta ele
- A Caralho preto poderoso – respondo já sem qualquer tipo de constrangimento.
Continuo a trabalhar ora chupando ora rodando a língua na sua cabeça. De vez em quando paro para o olhar e masturbar. É quase inacreditável ver um pau tão grande e preto na minha mãozinha. Ainda não acredito que isto me esteja a acontecer - penso
Começo a chupá-lo a sério! Realmente a fazer-lhe um broche, a fazer o melhor que sei para lhe fazer um broche inesquecível. Ele tenta roda-me o corpo, para me foder novamente, mas faço sinal que não quero! Olho-o nos olho e digo
- Quero fazer isto! Quero chupá-lo!
Agarro-lhe os tomates ainda duros e penso como é possível ainda estarem tão duros e cheios?
- Chupas maravilhosamente bem! - diz ele
- Tens um caralho delicioso - respondo.
Realmente o sabor do seu caralho era estranho, novo, mas opimo. Será este o sabor de todos os caralhos dos pretos? - penso enquanto o lambo todo, desde a raiz ate à cabeça.
- Gostas de me ver a chupar-te o caralho? – pergunto provocadoramente.
- Adoro ver a tua boquinha branca a engolir-me o pau!
Engolir, ao ouvir esta palavra, instintivamente tento pô-lo todo na boca até à garganta. Sinto-o novamente a encher-me a boca toda até tocar-me na garganta.
Se o meu marido estivesse aqui iria adorar ver isto. Vou tirar uma fotografia com o telemóvel...
- Dá-me o telemóvel que esta aí em cima da mesa de cabeceira – Peço-lhe
Ele sorri e estica-se para chegar ao telemóvel.
- Vais tirar uma selfie com o meu pau?
- Vou! - ri-me
Pego no telemóvel e começo a tirar fotografias enquanto o ponho na boca, enquanto lhe passo a língua e lhe beijo sensualmente a cabeça. Posando a cada foto.
- Deixa que eu vou tirando fotografias se quiseres - diz ele
Passo-lhe o telemóvel e continuo a chupar aproveitando para me concentrar mais no que estou a fazer.
Vou chupando o melhor que sei emprenhando-me para lhe fazer o melhor broche de sempre. De vez em quando oiço o som do telemóvel a tirar fotografias.
De repente começo a sentir o caralho a pulsar-me na boca e penso - vai vir-se – comecei instintivamente a chupar mais rápido - quando começar a vir-se tiro-o da boca. Assim que acabo este pensamento sinto uma grande golfada de esperma a bater-me na garganta.
Tiro-o da boca ao mesmo enquanto que o sinto a acertar-me na cara e no cabelo, masturbo-o devagar à medida que o vejo a jorrar por todo o lado descontroladamente...
Que visão louca… ver a erupção descontrolada de esperma por todo o lado, pelo pau a baixo e na minha mão. O contraste do branco a escorrer pelo mastro negro a 2 centímetros da minha cara é uma visão inesquecível.
Dou-lhe um beijo na cabeça e oiço novamente o som do telemóvel a fotografar-me. Olho-o de telemóvel na mão e começo a posar à medida que namoro com o seu pau. Tenho um sabor intenso de esperma na boca, engulo tudo e faço um sorriso maroto para a camara.
- Dá-me o telemóvel - Peço-lhe
Ele estende-me o telemóvel e eu pego nele e começo a rever as fotografias. Sem querer envio uma foto por SMS para o meu marido e entro em pânico sem saber o que fazer, tento encontrar forma de cancelar de apagar a imagem numa tentativa vã de cancelar o SMS… nisto recebo uma mensagem de volta: Ahahah eu sabia que o meu plano iria funcionar, espero que te tenhas divertido.
Story URL: https://nl.xhamster.com/stories/a-encomenda-899691
Gelieve of om opmerkingen te plaatsen
Als spammers op je content reageren, ben jij de enige die zulke reacties kan zien en beheren Alle verwijderen
Espetacular
3 maanden geleden
Antwoorden
sublime
4 maanden geleden
Antwoorden
fabuloso!
4 maanden geleden
Antwoorden
Parabéns muito bem escrito, vou ficar a espera de mais contos.
4 maanden geleden
Antwoorden
Muito bom conto...continua a postar, muito bom mesmo...
4 maanden geleden
Antwoorden